Voltar à home
Saibam mais

Manicómio

Ouçam

Ideias Fixes para Copiar

Sugiram

Outras Ideias Fixes para Copiar

Ideias Fixes para Copiar | Sandro Resende e o Manicómio

O fundador do espaço de criação, hub social e galeria de arte bruta no Beato, em Lisboa, apresentou-nos o espaço onde promove trabalhos de artistas com experiência de doença mental.

Partilha

Fotografia: Mário Canelas

Saibam mais

Manicómio

Ouçam

Ideias Fixes para Copiar

Sugiram

Outras Ideias Fixes para Copiar

Hub social, galeria de arte, espaço de trabalho que promove trabalhos de artistas com experiência de doença mental e também cowork onde reina sobretudo liberdade. Conversamos com Sandro Resende no Manicómio, em Lisboa.

Desde a ausência de paredes e horários de trabalho às consultas de psicologia e psiquiatria in loco e a baixo custo – cerca de 800 só em 2021 -, Sandro contou-nos tudo sobre este lugar «onde se trabalha o valor e a dignidade humana» que tem crescido além da parte artística, transformando-se numa «voz forte do activismo e lobby positivo sobre a saúde mental em Portugal». Ele próprio uma espécie de artista adormecido, licenciado em Pintura pela Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa e com Curso de Pintura no Instituto de Artes e Ofícios da Fundação Ricardo Espírito Santo, Sandro lidera o P31 no Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa, espaço de expressão artística e reabilitação conhecido como Júlio de Matos.

Ao longo da nossa conversa no belíssimo espaço do Manicómio na zona do Beato, entre fábricas e igrejas, tascas e oficinas e o olhar indeciso entre o azul do céu e do Tejo, percebemos como nasceu o projeto pensado por Sandro e José Azevedo, entretanto falecido. Juntos fundaram a Associação de Desenvolvimento Criativo e Artístico P28, que organizou várias exposições unindo artistas com doenças mentais a nomes consagrados do meio como Pedro Cabrita Reis, Jeff Koons e Jorge Molder.

Em Março de 2019 abriram o Manicómio com o objectivo principal de desmistificar o estigma associado à doença mental, incentivar a empregabilidade dos doentes e promover a sua inclusão social. Hoje trabalham no espaço que noutra vida foi uma adega 15 artistas, além de outras pessoas a trabalhar em diversos projectos e uma agência de design, que também inclui pessoas que experimentaram a doença mental e um portfolio sólido de campanhas à escala nacional.

Se preferirem podem ouvir a conversa no Spotify.

Mais Histórias

Ideias Fixes para Copiar | José Carlos Mota e o Kit A Nossa Rua

O professor e investigador da Universidade de Aveiro contou-nos sobre a iniciativa de fechar uma rua ao trânsito para as crianças brincarem e outras de promoção da proximidade e do espírito comunitário na cidade.

quote-icon
Ler mais small-arrow

Um podcast com ideias fixes que Coimbra podia copiar

Neste preciso momento há pessoas em todo o país e no mundo a desenvolver boas ideias para melhorar o sítio onde vivem. Convidamos para uma boa conversa algumas delas para uma boa conversa.

quote-icon
Ler mais small-arrow